domingo, 11 de outubro de 2009

Marcas de um Discípulo Autêntico: Integridade Pessoal (2)


Queremos discorrer sobre a segunda marca para um discipulado autêntico, a integridade pessoal.

Ser íntegro significa ser inteiro, correto, reto, completo, incorruptível, perfeito, sincero. O discípulo de Jesus deve, mesmo em meio à sua falibilidade e finitude, apresentar esta salutar característica porque emana do próprio Deus. O Senhor Jesus exorta em Sua Palavra: “Sede vós perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus”(Mt 5.48). Uma condição essencial para que sejamos reais seguidores de Jesus, de poder estar e ficar em Sua presença, porque o Salmo 15, versão de Almeida Revista e Atualizada diz no verso 3 que o que vive com integridade e pratica a justiça e de coração fala a verdade, habitará no tabernáculo do Senhor e morará em Seu santo monte, expressões que denotam estar na presença e em comunhão com o Senhor.

Por isso, reveste-se de fundamental importância na vida de um discípulo de Cristo, que ele seja sincero, que ele seja íntegro. Integridade que consiste em ter um fluxo de pensamentos saudáveis, cultivando aquilo que fala Filipenses 4.8: “Quanto ao mais irmãos, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.” Por sua vez, isto gerará a boa consciência no cristão evidenciada pelo apóstolo Paulo em 1 Tm 1.19: “Conservando a fé e a boa consciência, a qual, alguns, rejeitando, fizeram naufrágio na fé.”

Integridade também no que concerne aos nossos relacionamentos com opróximo, quer sejam cristãos ou não: “Por isso deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo; porque somos membros uns dos outros;” “Aquele que furtava, não furte mais; antes trabalhe,fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tiver necessidade;” “Mas agora, despojai-vos também de tudo isto: da ira, da cólera, da malícia, da maledicência, das palavras torpes de vossa boca”(Ef 4.25,28; Cl 3.8).

Resumidamente então, a integridade passa por nossa vida interior – uma mente pura voltada inteiramente para o Senhor, procurando sempre uma contínua corrente de pensamentos que agradem a Deus e integridade também em todo nosso relacionamento com o próximo - as corretas atitudes para com nosso semelhante que evidenciem nossa condição de imitadores de Cristo, tratando portanto a todos como nós mesmos gostaríamos de ser tratados (Mt 7.12).

Discípulo de Jesus lembre-se que fomos chamados para em tudo glorificar ao nosso Senhor (1 Co 10.31). É de fato imprescindível que cuidemos de nossa integridade pessoal, porque a Palavra de Deus fala claramente de nossa corrupção interior (Jr 17..9, Mt 15.18-20). Ter a marca da integridade pessoal, portanto, torna-se fator primordial para ser um discípulo autêntico. Que Deus abençoe você neste dia que nos fez o Senhor.

Nenhum comentário: