sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

O discípulo e a promessa do retorno de Jesus


NOSSA ESPERANÇA enquanto discípulos de Jesus se encontra em confiarmos plenamente na Palavra de Deus. Em tudo o que ela diz em tudo o que ela ensina, em todo o conjunto de ordenanças que Deus nos revelou para observássemos. E em todas as suas “grandíssimas e preciosas promessas” (2Pe 1.4).

QUANDO ALGUÉM nos promete algo, principalmente se for aquilo que nos deixará felizes, satisfeitos, realizados, ficamos ansiosos enquanto a promessa não é cumprida. Assim somos nós no tocante às promessas divinas: aguardamos com expectativa o cumprimento pleno de tudo aquilo que o Senhor em Sua Palavra têm nos prometido.

SÃO INÚMERAS as promessas de Deus nas Escrituras. Se fossemos declinar aqui cada uma delas, este texto ficaria extenso em extremo. Mas me debruço sobre aquela que se constitui a promessas das promessas a meu ver, que é a que se refere ao breve retorno de Jesus Cristo. A Bíblia é categórica em afirmar que o Senhor Jesus voltará a esta terra pela segunda vez. Ele afirmou no capítulo 8 do Evangelho de João, verso 23 de que Ele era de cima, era de outro mundo, ou seja, era do céu. E para lá Ele voltaria (após Seu sofrimento, morte e ressurreição) e depois voltaria para buscar os que cressem nEle (Jo 14.2,3).

O DISCÍPULO DE JESUS CRISTO sabe, por causa do testemunho do Espírito Santo em seu coração, mediante o que está registrado na revelação de Deus, a Bíblia Sagrada, que Jesus Cristo voltará pela segunda vez. Como diz a letra do hino 300 da Harpa Cristã: “Nossa esperança é Sua vinda/O Rei dos reis vem nos buscar/nós aguardamos Jesus ainda/Té a luz da manhã raiar." Sendo assim, a vida que ora temos no presente tempo, deve estar sob o foco dessa bendita esperança.

SE NOSSA CAMINHADA neste presente mundo não estiver centrada na bendita promessa e esperança da volta de Jesus, nossa fé não passará de um conto de fadas. O apóstolo Pedro escreve: “Que, mediante a fé, estais guardados na virtude de Deus para a salvação, já prestes para se revelar no último tempo. Em que vós grandemente vos alegrais, ainda que agora importa, sendo necessário, que estejais por um pouco contristados com várias tentações” (1Pe 1.5,6).

TÃO CERTA COMO FOI a primeira vinda do Senhor, assim será Sua segunda vinda. Os discípulos de Jesus têm motivos sobejos para manter sua diligência em uma vida de peregrinação aqui neste mundo (1Pe 2.11,12), enquanto se avizinha o retorno de seu Mestre e Senhor. É necessário ser cuidadoso nesta peregrinação, para que não seja tomado de amor pelo sistema mundano de valores e assim incorra na rejeição de Deus (Tg 4.4; 1Jo 2.15-17).

A CAMINHADA DO DISCIPULADO se constitui em renúncia pessoal diária. Essa caminhada tem um começo – quando nos convertemos, passando da morte espiritual para a nova vida em Cristo; tem um meio – quando estamos vivendo no presente tempo de nossa vida, em santidade e temor ao Senhor, sendo transformados dia-a-dia enquanto vai sendo implantada em nós a imagem de Jesus Cristo; tem um fim – exatamente quando o Senhor Jesus retornar para nos buscar, consumando assim a nossa salvação, e assim estaremos para todo o sempre com Ele.

PORTANTO, MEU DILETO discípulo de Jesus e irmão na fé, mantenha seu foco no Senhor em todo o tempo. O escritor aos Hebreus diz: “Olhando para Jesus, autor e consumador da fé.” (12.2a). Jesus disse que Seu retorno será repentino, será rápido, será de surpresa. O que mais importa para o discípulo é que seja cada vez mais parecido com Ele dia-dia e isto também vem a significar comunhão de pensamentos e intenções. Sendo assim, estaremos alertas, estaremos de prontidão, estaremos cuidando diligentemente de nossa vida com Deus e esse dia do retorno de Cristo será de fato um dia de inigualável felicidade para todos nós. O mesmo não se pode falar dos ímpios e dos que, embora levem o nome de cristãos, na verdade são desobedientes ao Evangelho, não buscam uma vida de verdadeira santidade e consagração, não buscam viver como discípulos autênticos, para esses então, o dia do retorno de Cristo será de terror e julgamento (2Ts 1.6-10).

DISCÍPULO DE CRISTO, meu companheiro de jornada de fé, vivamos pois uma vida digna dAquele que nos redimiu. Estejamos prontos. A palavra de Deus diz: “E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.” (1Ts 5.23).

SEJAMOS EM TUDO fiéis ao Senhor. Para que, pela graça de Deus, em nossa vida possa se suceder assim: “E esperar dos céus o seu Filho, a quem ressuscitou dentre os mortos, a saber, Jesus, que nos livra da ira futura.” (1Ts 1.10).

DEUS nos abençoe, hoje e sempre!

O Discípulo e a Identidade de Cristo

É possível que alguém se reconheça como cristão, que deposite fé na Pessoa de Jesus Cristo, que confiou nEle como seu Único Salvador e ...