sábado, 16 de julho de 2011

O imperativo do evangelismo para o discípulo de Jesus


Temos de cumprir, como discípulos de Jesus Cristo, o seu IDE! Faz parte do discipulado autêntico esta ordem como o próprio Cristo disse: "Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo" (Mt 28.19).

Se não cumprirmos esta ordem expressa de nosso Senhor, como haverá mais discípulos? E, sendo pregada a mensagem, e alguém ouvindo e tornar-se discípulo como nós, deve ser acompanhando num santo discipulado para que também vá crescendo em Jesus, sendo ensinado a ele para que também cumpra este IDE e assim o processo se repita.

Gosto de pensar que foi a nós que Jesus Cristo comissionou e enviou. Não foi aos anjos. Esse ir e pregar aos que não conhecem a Deus, começou com o próprio Cristo. Em Sua encarnação, o processo começa a se desenvolver. Em seu glorioso e profícuo ministério, o Senhor pregou e ensinou como ninguém mais o Evangelho da salvação que tem como seu ápice sua morte e ressurreição. Note o que Ele disse ao iniciar o ministério: "E, depois que João foi entregue à prisão, veio Jesus para a Galiléia, pregando o evangelho do reino de Deus, e dizendo: O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo. Arrependei-vos e crede no evangelho" (Mc 1.14,15).

Naturalmente, para que haja discípulos, convém repetir É NECESSÁRIO PREGAR O EVANGELHO! Sendo assim, a tarefa de evangelismo é fundamental para alguém que se diz discípulo de Cristo. Discípulo gera discípulo por meio da pregação do Evangelho.

Tudo o que falei é óbvio. Mas a repetição, o reforço, tem o condão de fazer com que nos despertamos porque o ser humano se acomoda muitas vezes. Não estamos livres também, por ser seguidores de Cristo, desta acomodação. Sair de nossa zona de conforto é a vontade de Deus!

Quantas oportunidades perdemos de falar do amor de Deus por causa de nossa acomodação. Como estamos em uma sociedade que tem como um de seus valores a busca do entretenimento, devemos cuidar com tudo aquilo que nos afaste daquilo que sabemos que é a vontade de Deus para nós, e fazer outros discípulos é prioritário.

O imperativo do evangelismo é para todos. Sabemos que "evangelista" conforme Efésios 4.11 é um dom ministerial. O termo significa "o que anuncia as boas novas" e aparece por três vezes no NT (At 21.8; Ef 4.11; 2Tm 4.5). São servos de Deus capacitados pelo Espírito Santo para conduzir outras pessoas aos pés de Jesus, iniciando novas igrejas e conduzindo um trabalho pioneiro onde o Evangelho ainda não tenha sido pregado. Falamos do dom de evangelista. Mas relembremos que na Grande Comissão, TODOS OS DISCÍPULOS DE CRISTO FORAM INTIMADOS A PREGAR O EVANGELHO e não somente um grupo seleto (Mt 28.19,20; Mc 16.15,16; At 1.8).

No processo de discipulado, no crescimento em Jesus, aprendemos a ser como Ele. Jesus é o nosso modelo. Sendo assim, o evangelismo pessoal encontra um lugar de alto valor. Veja como o Senhor comissiona e envia os doze discípulos em Mt 10. Ele lhes CHAMA, e lhes confere PODER para expulsarem demônios e para curarem toda enfermidade e todo o mal. Leiamos os versos 7 e 8: "E, indo, pregai, dizendo: É chegado o reino dos céus. Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai."

Note que eles eram discípulos, seguidores do Senhor. Estavam aprendendo todos os dias com Ele, vendo como Ele procedia, como falava, como evangelizava. Então chega o momento de também irem e pregarem. De fazerem a obra, inclusive fazendo no poder do Espírito Santo, com sinais e maravilhas. Jesus disse em Marcos 16.17 e 18 que a pregação do Evangelho pressupõe demonstração do poder de Deus para confirmar a Palavra pregada. Ou seja, demônios manifestados e expulsos, enfermidades curadas e vidas restauradas.

De sorte que, amado discípulo de Jesus, não podemos ser omissos. Não podemos permanecer na acomodação existencial de todos os dias. Eu tenho decidido sair de minha zona de conforto. Sei que não estou cumprindo este imperativo de evangelismo como deveria ser. Mas quero ser um discípulo fiel e obedecer a Cristo. Somos cooperadores em Sua obra (1Co 3.9). Jamais nos esqueçamos desse fato.

Todo discípulo é como seu Mestre. Que ama as almas dos homens e anseia vê-los rendidos a Deus. Todo discípulo busca as almas, vai ao encontro delas para ministrá-las a palavra da salvação. Todo discípulo atenta para o que está escrito em Romanos 10.15b: "Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho da paz; dos que trazem alegres novas de boas coisas."

Sejamos então obedientes ao mandato de nosso Mestre e Senhor e não desperdicemos mais tempo com coisas irrelevantes (como é próprio desse nosso tempo, tantas coisas contribuem para nossa distração). Preguemos a tempo e fora de tempo (2Tm 4.2) e façamos a obra de um evangelista (2 Tm 4.5), estas são recomendações de Paulo a seu jovem discípulo Timóteo, ao qual devemos bem atentar.

Que Deus abençoe você meu irmão e condiscípulo de Cristo. Quero cumprir o imperativo de Jesus. Espero em Deus que você faça o mesmo. São ordens de nosso amado Senhor. Não vamos mais desapontá-lo. Sejamos discípulos fiéis, que assim seja!






3 comentários:

Amanda Lemos disse...

Tudo muito interessante por aqui,
Gostei muito mesmo.
E te convido para conhecer meu espaço, caso queira dar uma olhada, seguir..;

http://www.bolgdoano.blogspot.com/

Muito Obrigada, desde já.

Observatório Teológico disse...

Conheci seu blog e já sou seguidor, obrigado por sua presença por aqui, fique na PAZ!

Rede de Jovens Renovada disse...

Tenho usado suas mensagens em meu blog. posso continuar usando?

O Discípulo e as Bênçãos da Salvação

Das muitas, inumeráveis e abundantes reflexões que a Palavra de Deus proporciona a todos nós, discípulos de Cristo, está o que concerne...