sábado, 2 de julho de 2011

Discipulado combina com proximidade, com intimidade


Estava refletindo sobre a Marcha para Jesus que ocorreu hoje pela manhã em minha cidade. Uma multidão de pessoas que somou aos milhares desfilou debaixo de uma chuva fina para afirmar o senhorio de Jesus Cristo em suas vidas. Pensei que o discipulado, o andar com Cristo, deve ser algo diferente do que vi pela manhã. Diferente no que tange a quantidade, números. Cristo prima pela qualidade em detrimento da quantidade quando trata conosco.

Para um real discipulado, onde possamos realmente a cada dia ser transformados segundo à imagem de Jesus Cristo, necessário é que esqueçamos a ideia de quantidade. A qualidade no relacionamento com Deus é a pérola desejada. Não adiantaria horas e horas consumidas na oração, se esta não se pauta por objetividade. Orar segundo a Bíblia, orar segundo o padrão bíblico e não um desfile interminável de petições que demonstram o egocentrismo de nosso coração.

Da mesma maneira a leitura bíblica será marcada pela qualidade quando lemos, meditamos sem pressa e pedimos a iluminação do Espírito Santo, que Ele nos esclareça e aplique em nossa vida a passagem que está sendo reflexionada para suscitar a devida transformação de que tanto precisamos. Uma atividade de leitura que se preocupa tão somente em ler a Bíblia toda, para depois triunfalmente exclamarmos: "Li a Bíblia toda em três meses" (.....seria possível? rsrsrs). Acredito que estará a alegria de um recorde (ler o AT e o NT todo em tão pouco tempo) mas pouco efeito espiritual, pouco proveito porque priorizou-se a quantidade e não a qualidade na atividade proposta.

Nós, discípulos do Senhor Jesus nesse tempo em que se dá tanto valor à instantaniedade, ao fast-food, à rapidez nas conexões na web, não deveríamos parar e entender de uma vez por todas que nossa vida de discipulado sofre por causa do espírito dessa época? Tudo é num estalar de dedos, tudo deve ser para ontem. A descartabilidade em tudo e a rapidez, esta são as tendências.

Não obteremos assim um caminhar de qualidade, não estaremos sendo realmente transformados pelo Espírito Santo à imagem de Cristo se adotarmos o modus operandi deste tempo. Vi a multidão e entendi que ali não havia real proximidade, embora estivessem aglomerados em uma praça e depois saíssem em uma passeata pelas ruas. Não se pode dizer que havia real intimidade entre aquelas pessoas, embora todos professassem o nome de Cristo, estavam afinal marchando para Jesus.........

O discipulado é uma realidade bem diferente. Caminhar realmente com nosso Mestre requer que pensemos que Ele não está preocupado com a quantidade. Ele requer qualidade em nossa vida de fé com Ele.

Creio que cabe bem aqui a recomendação do apóstolo Paulo em Rm 12.2: "E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos, renovando a vossa mente, a fim de poderdes discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, agradável e perfeito" (Bíblia de Jerusalém).

Realmente há coisas na vida do ser humano que devem ser feitas de forma mais apressada. Mas o que realmente é essencial para nós (e no que estamos tratando falo obviamente de intimidade com Deus), não devemos ser marcados pelo espírito de nosso tempo, mas caminhar de forma totalmente diferente com Jesus.

Discípulo, marche para Jesus, mas acima de tudo, caminhe com Ele de forma íntima e saudável. Tomemos cuidado com aquilo que o mundo preza, o discípulo caminha na contramão sempre no que tange à sua vida íntima com o Senhor.

Tenha um excelente final de semana marcado pela presença de Deus.



Nenhum comentário:

O Discípulo e as Bênçãos da Salvação

Das muitas, inumeráveis e abundantes reflexões que a Palavra de Deus proporciona a todos nós, discípulos de Cristo, está o que concerne...