sábado, 10 de abril de 2010

Fracassos previsíveis na vida de um discípulo (3)


Falaremos nesta semana sobre algo que todo cristão deveria considerar como de importância fundamental para sua vida como fiel seguidor de Jesus, para que o fracasso não bata na porta de seu coração: deixando a nossa congregação.

Em nossas muitas aflições pelas quais passamos, há um senso de irmandade presente. O apóstolo Pedro disto fala em sua primeira epístola 5.8,9. Estamos unidos a todos os outros irmãos em Cristo pela aliança do Calvário. Paulo disse que cristãos e judeus agora são parte da mesma família, a família de Deus (Ef 3.19). Por causa disso, devemos nos esforçar para congregarmos com outros irmãos que igualmente crêem em Jesus.

Por isso, corteja a derrota em sua vida como seguidor de Cristo Jesus, aquele que menospreza esta ordenança como está registrada em Hebreus 10.25: "Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia." Veja o conteúdo magistral desta passagem. O escritor aos Hebreus vê como algo negativo o fato de que alguns estavam deixando de congregar-se, de reunir-se com outros irmãos para adorarem ao Senhor. A comunidade dos primeiros crentes em Jesus, à semelhança dos judeus que reuniam-se na sinagoga todos os sábados, também reuniam-se nas casas uns dos outros para admoestarem-se mutuamente.

Isto ensina que temos obrigações uns para com os outros. Que temos que zelar pela vida dos irmãos. Que precisamos nos esforçar para ministrarmos aos outros irmãos como nos exorta Pedro: "Cada um administre aos outros o dom como o recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus" veja que se você ou qualquer um de nós pensa que pode fazer diferente desta orientação, estaremos vivendo em derrota. O mesmo pensamento se vê em Paulo em 1 Coríntios 12 versos 25 a 27: "Para que não haja divisão no corpo, mas antes tenham os membros igual cuidado uns dos outros. De maneira que, se um membro padece, todos os membros padecem com ele; e, se um membro é honrado, todos os membros se regozijam com ele. Ora, vós sois o corpo de Cristo, e seus membros em particular."

Precisamos ter bastante cuidado, porque precisamos muito considerarmo-nos uns aos outros para nos estimularmos ao amor e às boas obras (Hb 10.24). Se o discípulo de Jesus assim não o fizer, é certo que fraquejará e poderá desviar-se do bom Caminho, porque não pode dizer que é cristão de fato se não procurar congregar com seus irmãos, vide, 1 Ts 4.9.

Portanto irmãos, procuremos congregarmo-nos sempre em o Nome de Jesus, Ele mesmo disse: "Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles" (Mt 18.20).

Na semana vindoura falaremos sobre VIDA INFRUTÍFERA.

"Shalom aleikhem" (Paz seja sobre vocês!)

2 comentários:

Ozeniccy disse...

Paz, Irmão Cícero Ramos,

Muito boa é essa série "Fracassos previsíveis na vida de um discípulo" - os argumentos são bons e edificantes. Parabéns pelo blog.

Nosso desejo é que o Senhor Jesus possa abençoar a sua vida, para que através deste espaço virtual, você possa comunicar bênçãos para a vida dos vossos leitores.

Quando puder e vosso tempo permitir, dê uma passadinha em nosso humilde blog. Trabalhamos num Projeto de Evangelismo e Louvor. Convido-te para ingressar (se lhe parecer bem) em nosso quadro de SEGUIDORES. Dessa forma, contaremos com o vosso apoio e, se possível, vossas orações, além de compartilharmos informações.

À Deus, toda a glória.

Ozenice Almeida

Observatório Teológico disse...

Obrigado por suas palavras, certamente visitarei seu blog, que Deus use o mesmo para edificação de vidas, em Cristo,

Cicero Ramos