segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Definindo uma verdadeira paternidade espiritual


Temos falado neste espaço algumas coisas referentes ao discipulado cristão. Você, que acompanha este blog (e peço seu perdão pela ausência de alguns dias), sabe que é muitíssimo importante para o crescimento e amadurecimento de um neófito na fé cristã que ele esteja sendo devidamente acompanhado. Não quero parecer redundante, mas uma criança, todos sabem, não sobrevive sozinha sem o devido cuidado. Assim também é com o novo convertido à fé cristã. Por isso, faz-se extremamente importante que ele tenha um pai espiritual, alguém que o acompanhe, alguém a quem possa recorrer, que lhe seja acessível, a quem possa compartilhar suas dúvidas e anseios.
O apóstolo Paulo se autodenomina pai várias vezes no NT, mas ele usa a palavra "pai" não para denotar "autoridade" mas "afeição." Portanto, ele não os chama de seus servos mas seus filhos amados (ver 1Co 4.14).
E este é um trabalho onde não se vê a proeminência (no bom sentido, entenda-se) que se verifica naqueles que pregam ou que ensinam, ou cantores e músicos. Na grande maioria das vezes, a paternidade espiritual ocorrerá por detrás das cortinas. Sem alarde. Isto acontece porque ser pai espiritual de alguém não é algo que você faz mas é algo que você é.
Antes de tudo o pai espiritual é um servo. Antes de mais nada o seu ofício é ajudar o seu filho espiritual. Ele ajuda seu filho espiritual para que alcançe potencial dado por Deus. Ele ensinará verdades bíblicas, todavia ele se concentrará em cuidar e ajudar o filho em todos os aspectos da vida. Os pais espirituais também podem ser chamados de mentores ou treinadores porque estão em condições de ajudar seus filhos e filhas espirituais a transpor os obstáculos em sua jornada na vida cristã. Conforme disse determinado autor, "mentorear tem que ver com como posso ajudá-lo? em vez de o que devo ensinar-lhe?"
De maneira que, antes que você diga que esteja pronto a ser um pai ou uma mãe espiritual, examine sua motivação. Verifique se este realmente é um desejo real em seu coração, se você tem o desejo arraigado de ajudar outros a crescerem em Cristo. Talvez você já tenha considerado isto como algo de somenos importância, mas cada vez mais, pastores, igrejas e ministérios tem reconhecido que é perigoso menosprezar a paternidade espiritual. O autêntico discipulado cristão depende de pais e mães espirituais zelosos e constantes neste mister. Na próxima postagem falaremos sobre as características dos pais espirituais conforme a Palavra de Deus.

Que você tenha uma ótima semana na presença do Senhor!











Um comentário:

andersonpaz disse...

Caros irmãos,

Estou entrando em contato p/ informar-lhes que tomei a liberdade de utilizar a imagem deste post em meu blog (http://migre.me/14xJD). Gostaria de saber se haveria algum problema?

Abs.

O Discípulo e as Bênçãos da Salvação

Das muitas, inumeráveis e abundantes reflexões que a Palavra de Deus proporciona a todos nós, discípulos de Cristo, está o que concerne...