domingo, 11 de setembro de 2011

O que o discípulo de Jesus pode aprender com as orações da Bíblia - 2



Semana passada falamos sobre a intercessão. Mencionei o texto de Gn 18 o qual informa que Abraão intercedeu  a Deus por Sodoma, caso houvesse ali houvesse algum justo (como era o caso de Ló). Hoje gostaria de falar sobre outro aspecto da oração, a petição. Para tanto, quero citar ainda o livro de Gênesis no cap. 24 onde lemos que Abraão chama seu servo mais velho da casa e, sob juramento, o envia à sua terra de nascimento para que dali, dentre sua parentela, suscitar uma esposa para seu filho Isaque (Gn 24.1-67).

O que me chama atenção nessa passagem tão sublime em Gênesis é a maneira como fielmente o servo de Abraão obedeceu ao mandado de seu senhor e como ele teve fé de pedir a Deus, fazendo uma prova com Ele e tendo como recompensa a resposta igualmente fiel do Senhor, leiamos: "Pela tarde, na hora em que as mulheres saíam para tirar água, ele fez os camelos se ajoelharem junto ao poço de água, fora da cidade. E disse: Ó Senhor, Deus de meu senhor Abraão, peço-te que me dês bom êxito hoje e trates com bondade o meu senhor Abraão. Estou aqui em pé, junto à fonte, e as filhas dos homens desta cidade estão saindo para tirar água. Faz que a moça a quem eu disser: Abaixa o teu cântaro para que eu beba; e ela responder: Bebe, e também darei de beber aos teus camelos; seja aquela que designaste para o teu servo Isaque.  Assim saberei que trataste com bondade o meu senhor"  (Almeida Séc. 21).

Na continuidade, lemos que como o servo pediu, assim Deus lhe respondeu. Ou seja, o Senhor honra as petições que lhe fizermos de acordo com Sua vontade. Nesse caso, o servo estava a mando de Abraão e preocupou-se de exatamente seguir as prescrições dele, em deslocar-se até a Mesopotâmia (v.10) terra de seu nascimento e onde viviam seus parentes e dentre estes conseguir uma esposa para seu filho Isaque. E é nessa dimensão de ser fiel à missão que lhe fora confiada, é que o servo ora ao Senhor, pedindo-lhe que este lhe desse bom êxito na empreitada e diz a Deus do que realmente precisava naquele instante. Ele pediria água para beber mas não pediria para os camelos, ele pede a Deus que, se além da água para ele, a moça voluntariamente, sem ser solicitada, retirasse água também para os animais, o servo entenderia de que essa era a escolhida para Isaque.

Nos versos seguintes lemos que foi exatamente o que ocorreu. Rebeca era linda, virgem. O servo de Abraão para por um instante e fica absorto em seus pensamentos, para tentar entender se era ela mesma a que Deus lhe estava conduzindo para ser esposa de Isaque. Conversando com ela, vem a saber então de que era parente de Abraão da parte de seu irmão Naor e a convite dela e de Labão seu irmão, dirigiu-se até sua morada e o restante do relato confirma plenamente de que aquela moça era a resposta de Deus pois ao ser indagada diretamente se iria com aquele homem para casar-se com o filho de seu senhor, ela decidida e prontamente respondeu que iria.

Jesus disse em Lucas 11.9,10: "Por isso eu vos digo: Pedi, e vos será dado; buscai, e achareis; batei, e a porta vos será aberta; pois todo o que pede, recebe; quem busca, acha; e ao que bate, a porta será aberta" (Almeida Séc. 21). A petição em toda oração dos discípulos do Senhor é algo fundamental. Deus deseja que lhe peçamos. Poderemos indagar: "Mas o Senhor não sabe de todas as coisas? Ele sabe do que preciso." É verdade, mas devemos lembrar também de que na famosa oração do Pai Nosso (Mt 6.9-13; Lc 11.2-4), Ele diz que devemos pedir pelo pão nosso de cada dia. Deus deseja que Lhe façamos petições. Pão aí não só referindo-se aos alimentos, mas também o mais que for necessário. Portanto, pedir a Deus coisas em oração é lícito. Mas desde que seja de acordo com Sua vontade, devemos ter sabedoria em nossas petições. O texto de 1 Jo 5.14 e 15 diz: "E esta é a confiança que temos nele: Se pedirmos alguma coisa segundo sua vontade, ele nos houve. Se sabemos que nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que já alcançamos o que lhe temos pedido." Por isso em Tiago 4.3 escrito está: "Pedis e não recebeis, porque pedis de modo errado, só para gastardes em vossos prazeres."

Portanto, todo aquele que é discípulo de Jesus Cristo, pode orar a Deus fazendo suas petições conforme a vontade do Senhor porque a Sua própria Palavra promete que seremos ouvidos como foi o servo de Abraão. E sabe também que se pedir de modo errado, o Senhor não lhe ouvirá conforme lemos em Tiago. Isso acontece porque o Senhor Deus muito nos ama e deseja nos fazer bem. Notório é que muitas vezes, a resposta de Deus às nossas petições é "não". Outras vezes, possa ser que esse negativa seja de caráter temporário, um "ainda não" porque como Ele tem planos superiores aos nossos próprios planos (Is 55.8,9), mais do que ninguém, Ele sabe a hora precisa em que deve nos atender, se for este o caso.

Nunca o Senhor deixará de nos atender quando Lhe pedimos que nos ajude a sermos mais consagrados, quando Lhe suplicamos por uma vida de maior comunhão com Ele, quando pedimos poder para viver de uma maneira que Lhe agrade. Essas petições são atendidas pelo Senhor porque estão de acordo com Sua vontade, Ele deseja a nossa santificação (1 Ts 4.3)!

Ainda nas próximas semanas, se o Senhor assim permitir, continuarei estes breves estudos. Que você discípulo de Cristo, tanto como eu, tenha de Deus mesmo a sabedoria para Lhe reportar seus pedidos, suas necessidades, sabendo que o Senhor é bom e que eterna é Sua misericórdia. Confiemos n'Ele em todo o tempo e apresentemo-Lhe nossos pedidos com redobrada confiança e temor, Ele nos ouve e nos responderá, conforme Sua vontade, porque muito nos ama. Que assim seja!


  




Nenhum comentário:

O Discípulo e as Bênçãos da Salvação

Das muitas, inumeráveis e abundantes reflexões que a Palavra de Deus proporciona a todos nós, discípulos de Cristo, está o que concerne...