sábado, 3 de setembro de 2011

O que o discípulo de Jesus pode aprender com as orações da Bíblia - 1


O que nós, que seguimos a Jesus Cristo como Senhor e Salvador, poderemos aprender com as orações que se encontram por todo o texto sagrado? Penso que em nossa vida de discipulado constante com Jesus, aprenderemos tanto o que consta nas Escrituras do AT como no NT porque o que está registrado na Bíblia é para nossa edificação, nosso proveito (Rm 15.4; 2Tm 3.16).

No que tange à oração, Jesus disse que deveríamos orar sempre. O evangelista Lucas registrou isto dessa maneira: "E contou-lhes também uma parábola sobre o dever de orar sempre e nunca desfalecer" (Lc 18.1). Ele estava ministrando aos seus discípulos este ensinamento, logo, é extensivo a todos nós também discípulos d'Ele nesta geração.

Gostaria de reportar-me, iniciando esta série, sobre a oração de nosso pai da fé, Abraão. Em Gênesis 18, lemos que o Senhor aparece a Abraão e lhe comunica de que efetivamente ele e Sara em sua idade avançada seriam pais de um filho (1-16). Em seguida, Deus lhe anuncia de que destruiria Sodoma e Gomorra por causa do agravamento de seus pecados (17-22). A partir do verso 18, de forma linda, lemos sobre a conversa de Abraão e Deus (18-33). Aprendemos nestes versículos o valor da intercessão. Aprendemos de que o Senhor ouve sim e dá a devida consideração aos nossos clamores em prol de alguém ou de alguma questão.

No verso 22 lemos que aqueles homens viraram-se em direção à Sodoma. Abraão todavia permanece ali na presença de Deus. E Lhe indaga se acaso a cidade seria destruída com justos e ímpios juntamente (v.24). No verso seguinte, lemos como Abraão reconhece que o Deus que ele servia de fato era (e é) um Deus justo, e de que jamais mataria o justo com o ímpio.

O Senhor certamente agradou-se desse reconhecimento de Seu servo acerca de Seu caráter e passa a responder suas indagações. No verso 27, Abraão reconhece humildemente sua condição mortal, humana, falível, dizendo: "Eis que agora me atrevi a falar ao Senhor, ainda que sou pó e cinza". Nos versos 30, 31 e 32, Abraão continua a sua intercessão pedindo ainda com humildade por duas vezes para que Deus não se irasse e fala de seu atrevimento em dirigir-se ao Senhor em prol daquela causa.

Que lição maravilhosa. Deus, o Grande, Magnífico, Imortal e Soberano Senhor de toda a terra, assume forma humana, comparece na tenda de Seu servo, fala de que será pai em sua velhice, comunica sua decisão em destruir os pecadores impenitentes de Sodoma e Gomorra e usa de longanimidade ao ouvir a intercessão de Abraão em prol dos justos que houvessem nas cidades. Na verdade, ele pensava em seu sobrinho Ló que vivia em Sodoma com sua família. 

O Senhor ouve a nossa intercessão. Como discípulos de Jesus, devemos entender que ao orarmos, devemos interceder pelas pessoas, pelas vidas delas, quer sejam parentes, vizinhos, amigos e também as autoridades, como disse Paulo (1Tm 2.1-4). Nesta passagem, está escrito que é desejo de Deus que todos os homens se salvem e cheguem ao conhecimento da verdade que é Jesus Cristo (Jo 14.6).

Quero então deixar este primeiro exemplo de uma oração na Bíblia. Oração intercessória. Oração humilde onde o servo reconhece a majestade de seu Senhor. Oração eficaz, posto que Deus salva Ló e sua família, atendendo assim a petição humilde e insistente de Seu servo. O apóstolo Pedro dá testemunho de que Ló era um homem justo e de seu consequente livramento (2Pe 2.7-9).

Que todos nós, seguidores do Nazareno, sejamos verdadeiros intercessores. Que mergulhemos ainda mais em nossa comunhão pessoal com o Senhor e confiemos em Seu caráter inigualável como Abraão fez e possamos lhe dirigir nossas orações intercessórias em prol de causas que O agradem como a salvação dos perdidos ou situações de livramento como foi no caso de Ló.

Continuaremos na próxima semana esta série e minha oração nesse momento é de que o Senhor amplie ainda mais o horizonte de sua vida de oração, para a glória de Seu Nome, amém!

  

2 comentários:

H-C disse...

Amém,que bela reflexão!
Jesus livre a humanidade das mãos de satanás!

Observatório Teológico disse...

E que todos nós possamos interceder para que Deus graciosamente traga muitos a Seus pés!