sábado, 26 de junho de 2010

O discípulo, cooperador de Deus


A obra de Deus sempre é feita à maneira de Deus. Porém, sempre é feita à duas mãos, ou seja, Deus e você. Você, querido discípulo de Jesus Cristo é cooperador de Deus, veja: "Porque nós somos cooperadores de Deus" (1Co 3.9a). A cooperação para a realização de algo tão sublime, a expansão do Reino de Deus, não pode ser feita isoladamente. Deus por meio de Seu Filho, levou a cabo a obra de redenção na cruz do Calvário, sem participação humana, mas agora, nos chama e nos envia para cooperar na proclamação do Evangelho, Jo 17.18: "Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo."

O discípulo de Jesus deve estar consciente desta verdade. O apóstolo Pedro escreveu: "Aos quais (referindo-se aos profetas do AT) foi revelado que, não para si mesmos, mas para nós, eles ministravam estas coisas que agora vos foram anunciadas por aqueles que (os apóstolos), pelo Espírito Santo enviado do céu, vos pregaram o evangelho; para as quais coisas os anjos desejam bem atentar" (1 Pe 1.12). Tanto no AT como no NT, Deus teve cooperadores. Ele maravilhosamente comissionou os seus fiéis servos para trabalharem em prol de Seu Reino. Conosco não poderia ser diferente. Para tanto, Deus nos concedeu dons, tanto para proclamarmos o Evangelho como para servirmos uns aos outros (Rm 12.4-8; 1 Co 12.4-11; 1 Pe 4.10).

O discipulado oferece o privilégio incomparável de sermos cooperadores do Espírito Santo para ajudar na edificação de vidas que desejam crescer na graça e conhecimento de Jesus Cristo (2 Pe 3.18). É é feito sempre à maneira de Deus. Ele disse que devemos cooperar igualmente uns com os outros para termos crescimento (Rm 12.5-8; 1 Co 12.12-31; Ef 4.16). De maneira que, o individualismo e o isolamento egoísticos, conspiram contra um sadio discipulado, são um grave entrave a um discipulado autêntico.

Não se está aqui falando contra a individualidade de cada pessoa, de cada seguidor de Cristo. Possuímos nossas peculiaridades e devemos reconhecê-las (Rm 12.3). Neste texto de Romanos, Paulo diz que não devemos pensar de nós mesmos além do que convém. Ou seja, somos indivíduos únicos com nossa própria singularidade. Mas que deve haver equilíbrio acerca do que achamos de nós, não nos exaltando, não achando que somos indispensáveis, que enfim, que sejamos os tais. Com humildade, sempre deveremos nos dispor e cooperar para o bem do Corpo de Cristo, tendo um genuíno interesse e cuidado com nossos irmãos: "Para que não haja divisão no corpo, mas antes tenham os membros igual cuidado uns dos outros" (1 Co 12.25).

Gostaria que você refletisse sobre isto na semana que irá iniciar-se. Você pode igualmente pensar se tem sido de fato um cooperador de Deus à maneira de Deus. Não intente ser cooperador à sua própria maneira. Existe a maneira certa de efetuar um trabalho, uma obra e, em se tratando do Reino de Deus, muito mais ainda deveremos atentar para o que dizem as Sagradas Escrituras, nosso manual por excelência para sabermos como executaremos a suprema vontade do Senhor.

Então, meu irmão e participante comigo desta mesma graça em Cristo Jesus, seja um ativo e obediente cooperador de Deus para a glória d'Ele. Não menospreze o privilégio de trabalhar de forma correta em parceria com o Rei do Universo.

Possa Ele abençoar-lhe ricamente nesta semana, em Nome de Jesus, amém!

2 comentários:

Ibimon Pereira Morais disse...

Paz do Senhor,

Gostei muito, simples e profundo, e o melhor de tudo baseado nos princípios da Palavra de Deus, como deve ser.

Parabéns!

Em Cristo,

Ibimon Pereira Morais

Observatório Teológico disse...

Obrigado irmão Ibimon, que Deus o abençoe, rogo suas orações por nós, fique na Paz de Jesus!

Cicero Ramos

O Discípulo e as Bênçãos da Salvação

Das muitas, inumeráveis e abundantes reflexões que a Palavra de Deus proporciona a todos nós, discípulos de Cristo, está o que concerne...