domingo, 19 de maio de 2013

O discípulo de Cristo e o secularismo


POR CERCA DE 257 VEZES a palavra "discípulo" ocorre no NT. A palavra cristão somente três vezes. Esta constatação depõe portanto contra o secularismo vigente ao nosso redor. Creio que o termo "cristão" carrega uma certa conotação cultural. Muitas vezes não nos apercebemos de como a sociedade, o mundo, pressiona a Igreja de Cristo e tenta levá-la para longe do propósito original de Deus. Há muitos assim ditos "cristãos" hoje, inteiramente nominais e secularizados. Mas e quanto aos verdadeiros discípulos?

JESUS JAMAIS desejou que uma multidão de descompromissados estivesse ao redor dEle. Ao contrário, o que Ele quer são pessoas que O sigam bem de perto e que ao assim fazerem, sejam reprodutores da prática de vida renovada e transformada que o Espírito Santo lhes ministrará diariamente.  O Evangelho promoverá sempre um estilo de vida renovado, comprometido com Cristo e expressando a transformação ocorrida na vida do indivíduo quando se rendeu a Ele (Rm 6.22).  

O DISCÍPULO pois, deverá exercer, com a ajuda do Espírito Santo, um discernimento do mundo em que ele presentemente vive. Creio que podemos pensar num companheiro de ministério do apóstolo Paulo como foi Demas. Ele é citado na epístola aos Colossenses enviando saudações aos crentes de Colossos (4.14). Essa epístola foi escrita em torno de 60 d.C. Aproximadamente seis anos depois, Paulo escrevia sua segunda epístola a Timóteo e ele cita novamente Demas, desta feita lamentando sua atitude: “Porquanto Demas, havendo amado mais o mundo secular, me abandonou e se foi para Tessalônica” (2Tm 4.10 - BKJ). Seis anos se processaram na vida de Demas para que ele cedesse aos apelos do mundo e enfim deixasse a vida com Cristo. Era um dos cooperadores de Paulo (Fm 24). Mas decidiu voltar ao seu antigo amor, o mundo. Muito triste !

O DISCIPULADO VERDADEIRO sempre haverá pois de estar alerta aos apelos  mundanos. Peter Berger afirmou que a modernização opera como um gigantesco martelo de aço, esmagando tanto as instituições tradicionais como as estruturas tradicionais de significado. Ou seja, a força operante do secularismo oprime a tudo e a todos, inclusive a Igreja do Senhor Jesus que Ele resgatou com Seu precioso sangue. Não sejamos ingênuos quanto a isso.

ALIÁS, DESDE QUE a Igreja está no mundo, isso era de se esperar, ela sofreria pressões de toda ordem. Jesus disse que no mundo teríamos aflições (Jo 16.33). Mas Ele intercedeu ao Pai acerca daqueles aos quais Ele salvou e salvaria, para que estivessem guardados do mundo. Eles, os discípulos, não eram do mundo, assim como Ele, Jesus, também não era. Eles, os discípulos, eram enviados ao mundo, assim como Ele, Jesus mesmo fora. Notemos aqui a plena identificação dos discípulos com o seu Senhor (Jo 17.14-18).

NÃO É COMPATÍVEL pois com o espírito do verdadeiro Evangelho, aquele que se dizendo cristão, ou discípulo de Cristo, se envolva com o espírito do presente século. O mundo valoriza o que Cristo não valoriza: as paixões da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens (1Jo 2.16). Tudo isso passará. Permanecerá somente o discípulo fiel e o seu Senhor (1 Jo 2.17).

A PALAVRA DE DEUS diz que somos de Deus, de que temos vencido os falsos profetas e isso porque Aquele que está em nós é maior do que aquele que está no mundo (1Jo 4.4). No versículo seguinte a Bíblia diz ainda que os que são do mundo, são mundanos, por isso o que falam é próprio do mundo e as demais pessoas do mundo os compreendem (v.5).

DISCÍPULO DE CRISTO saiba portanto que temos uma luta permanente com o presente século. O mundo nos odeia e não nos admiremos disto (1Jo 3.13). Atentemos para exemplos negativos como o de Demas, que tornou-se amigo do mundo, incorrendo naquilo que está escrito em Tiago 4.4 de que o que se torna amigo do mundo, torna-se automaticamente inimigo de Deus.

COMO SEGUIDORES DE CRISTO podemos sim vencer a secularidade, o mundanismo. Conseguimos isto através de nossa fé (1Jo 5.4). Essa vitória é garantida porque Jesus, nosso Mestre amado, já venceu o mundo (Jo 16.33). A vitória dEle é nossa também.

MEUS AMADOS, discípulos de Jesus como esse mesmo que vos escreve, que Deus ricamente vos abençoe. Discernimento e graça do Senhor sejam sobre cada um, hoje e sempre !!!